Notícias

Voltar
11 Set
2018
Saiba as consequências da falta de Controle Financeiro nas empresas

O controle financeiro tem como base o uso de elementos que ajudam a avaliar as finanças de um negócio, permitindo a tomada de decisão. O principal destes itens é o fluxo de caixa, onde o Gestor do negócio visualiza todas as entradas e saídas de recursos da empresa. O fluxo de caixa aliado a um controle efetivo de contas a pagar e contas a receber fornece uma visão geral da saúde financeira da organização e com esses indicadores em mãos é possível fazer o planejamento estratégico de forma mais segura e eficaz.


Quando este planejamento é mal feito, como resultado podem surgir diversas consequências indesejadas. Veja, a seguir, o que acontece quando a gestão financeira de uma empresa não é feita usando os melhores métodos.

 

Falta de conhecimento sobre as finanças

O controle financeiro da empresa visa mostrar ao gestor como andam as finanças. E é graças às ferramentas usadas, que é possível conhecer o comportamento financeiro do negócio e com base nisto identificar os pontos de atenção, oportunidades e correções.
Quando o controle não é feito corretamente, e não se tem toda esta base para análise, o gestor não consegue compreender o que se passa na empresa, logo, não consegue identificar as necessidades ou possibilidades financeiras. Isso diminui a inteligência interna e gera efeitos que vão além do setor financeiro do empreendimento.

 

Aumento das despesas e do endividamento

Quando a organização não conhece com exatidão seus custos, despesas e recebimentos, ela perde o controle sobre as finanças.
A tendência, então, é que aconteçam saídas financeiras sem que haja uma visão sobre o futuro. Com isso, o negócio gasta além do que gostaria e de uma forma muito menos estratégica.
O descontrole financeiro leva a um aumento das despesas, em vez de seguir para a política da redução de custos. Isso compromete a lucratividade, e aumenta o endividamento.

 

Investimentos reduzidos por falta de disponibilidade financeira

Quando um negócio gasta mais do que deveria ou gostaria, um dos efeitos diretos é que quando desejar ou precisar realizar um investimento há possibilidade de não possuir os recursos necessários, uma vez que não houve um planejamento para isso.
Além disto, reconhecer as melhores oportunidades de investimentos torna-se uma missão impossível se o Gestor não conseguir entender o ciclo financeiro e os resultados da empresa. Com isso, os recursos podem acabar sendo aplicados em opções menos interessantes.

 

Perda de competitividade

Sem ter previsibilidade sobre o uso dos recursos, a falta de gestão financeira empresarial impede, por exemplo, que o gestor consiga se planejar para modernizar o negócio ou para fazer uma melhoria que gere impactos na qualidade do produto ou do serviço.
Desta forma, o empreendimento perde a chance de se diferenciar em relação aos concorrentes, perde oportunidade de se posicionar no mercado como uma marca forte, enfim, perde competitividade.

 

Comprometimento do crescimento

Conseguir que um negócio cresça vai muito além de vender ou de englobar mais clientes em sua carteira, é preciso conseguir financiar um crescimento de forma sustentável. Isso significa investimentos em infraestrutura, em pessoal, em logística de vendas e pós-vendas. Do contrário, cria-se demandas dentro da empresa que talvez ela não consiga suprir ou manter.
Para isso, se não existe um bom controle financeiro, o empreendimento não terá a capacidade necessária para atingir os resultados necessários e uma tentativa de crescimento pode facilmente transformar-se em endividamento. Já se estiver embasado em um bom plano financeiro a empresa constrói os alicerces necessários para que o empreendimento alce voos maiores.

 

Imprevistos financeiros sem resposta

Nenhuma empresa está livre de sofrer imprevistos financeiros. São diversos os fatores que podem acontecer ao longo da trajetória empresarial como uma crise no mercado, o surgimento de produtos concorrentes inovadores, ou mesmo um aumento na quantidade de concorrentes diminuindo sua demanda.
Em um cenário de imprevisibilidade financeira, é importante manter a empresa muito bem controlada, de modo a conseguir arcar com suas obrigações enquanto replaneja suas estratégias para voltar com força total. Com um bom fluxo de caixa, por exemplo, é possível reconhecer e trabalhar a inadimplência e se antecipar às necessidades de pagamentos mantendo o negócio ativo mesmo que com resultados piores.
Sem as informações financeiras certas, esse cenário se transforma-se em um pesadelo tornando praticamente impossível uma atuação rápida e precisa contra as ameaças.

 

Complicações que levem ao encerramento do negócio

A pior das consequências de um planejamento financeiro mal feito é o possível encerramento das atividades. O negócio pode, simplesmente, deixar de dar lucros, aumentar muito o endividamento e até mesmo chegar ao extremo da falência. Muitos são os estudiosos e empreendedores que atribuem o fracasso de uma empresa a falta de conhecimento e de finanças organizadas.
Sem planejamento financeiro todos os esforços acabam desperdiçados, e a empresa não consegue sobreviver em um ambiente competitivo e dinâmico.
A gestão financeira é indispensável para obter sucesso em um negócio, e é um prazer para nós da Windel Sistemas constatar que nosso trabalho ao longo destes 17 anos de mercado, já ajudou quase 5.000 micros e pequenas empresas a crescer, e continuamos fazendo parte da rotina diária de nossos clientes sempre em busca das melhores práticas e do crescimento!
Vem crescer com a gente!


Ligue grátis
0800 600 2220
ou envie um e-mail
comercial@windel.com.br